Fórum Social Mundial 2013 19 a 23 de janeiro 2016
A- A+ A- A+    A A A A    ?

Prefeitura firma compromisso para política de mudanças climáticas

 23/01/2016

Foto: Ricardo Giusti/PMPA
Fortalecimento do Comitê de Sustentabilidade é um dos compromissos

Fortalecimento do Comitê de Sustentabilidade é um dos compromissos

Foto: Ricardo Giusti/PMPA
Primeiro Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa foi apresentado

Primeiro Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa foi apresentado

 

Marcando o último dia do Fórum Social Mundial 15 anos, o prefeito José Fortunati e o vice Sebastião Melo assinaram na manhã deste sábado, 23, o compromisso de Porto Alegre para o combate às mudanças climáticas na cidade. O documento foi divulgado durante o painel Mudanças Climáticas e Resiliência, que contou com a presença do secretário de Governança Local, Cezar Busatto, do secretário de Meio Ambiente, Mauro Moura, do coordenador de resiliência de Medellín, Santiago Uribe, e dos professores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Jefferson Simões e Francisco Aquino. (fotos)

Compromisso – A assinatura ocorreu após a apresentação do Primeiro Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa de Porto Alegre, documento elaborado pelo Iclei, maior rede mundial de governos locais dedicada ao desenvolvimento sustentável. O estudo mostrou que quase 70% das emissões da Capital foram de responsabilidade do setor de Transportes, seguidas do setor de Resíduos.

Entre os compromissos assinados pelo prefeito estão o fortalecimento do já existente Comitê de Sustentabilidade, incluindo em suas atribuições a de criar a primeira Política de Mudanças Climáticas e Eficiência Energética do Município, que deve ser lançada até junho de 2016. Além disso, a prefeitura buscará definir metas para os anos de 2022 e 2050 para a redução das emissões de gases de efeito estufa e também adaptar, até 2050, 100% dos prédios municipais para geração ou consumo de energia limpa e renovável.

O prefeito José Fortunati destacou a preocupação com as mudanças climáticas em todo o mundo e a iniciativa inédita de um papa de chamar gestores dos municípios para esse debate, tema da encíclica papal Laudato Si. Ele lembrou que em 2015, prefeitos de 65 municípios de diferentes países, entre eles o próprio Fortunati, foram convocados pelo Papa Francisco para uma reflexão sobre os cuidados com o meio ambiente e para que assumam o compromisso de pensar as rotinas das cidades para que as comunidades vivam e trabalhem com foco no desenvolvimento sustentável e na qualidade de vida.

"É urgente e de extrema importância que cada um assuma o seu papel nesse processo. Aqui em Porto Alegre temos dois exemplos de ações concretas que visam criar uma cidade limpa, preocupada com a preservação. Inauguramos o PISA - Projeto Integrado Socioambiental, que nos permite ampliar de 27% para 80% o tratamento de esgotos, e levamos a coleta seletiva de lixo à 100% das ruas da Capital. Mas não basta o poder público fazer a sua parte se os cidadãos não se conscientizarem", afirmou o prefeito. E lembrou que é dever de cada um separar os resíduos sólidos e zelar pela preservação dos arroios, rios e do Guaíba, por exemplo.

Debate – O debate do fórum que antecedeu a assinatura destacou o impacto das mudanças climáticas nas cidades, especialmente nas áreas mais carentes, que são as primeiras a sentir o impacto dos eventos climáticos. “Porto Alegre no ano passado viveu uma experiência completa de efeitos das mudanças climáticas. Falamos de um tema atual, que está impactando as nossas vidas agora”, afirmou o secretário Cezar Busatto.

O secretário Mauro Moura deu ênfase à necessidade de integração das ações dos diversos órgãos do município e da sociedade para uma preparação eficaz. O professor Jefferson Simões ressaltou a necessidade de conhecimento do histórico climático das cidades e estados, essenciais para o planejamento e adaptação dos locais. Os longos processos de melhoria da infraestrutura reforçam a necessidade de preparo planejado.

O professor Francisco Aquino elogiou a preparação de Porto Alegre para as cheias registradas em 2015 sem esquecer dos desafios de curto e médio prazo para as cidades. "As mudanças são reais e se tornarão cada vez mais intensas. Somente com investimentos é que as comunidades poderão sobreviver”, comentou.

O coordenador de resiliência de Medellín, Santiago Uribe, destacou o pioneirismo de Porto Alegre em questões sociais, como a realização do Fórum Social Mundial e o lançamento da Estratégia de Resiliência da cidade, a primeira da América Latina e que será divulgada na próxima quarta-feira, 27. Uribe ressaltou ainda a necessidade de união para o enfrentamento dos impactos gerados pelas mudanças climáticas, que afetam inicialmente as populações das regiões mais pobres. "Se queremos viver, se queremos que as mudanças climáticas não nos afetem, teremos que fazer transformações”, afirmou Uribe.

 



/forumsocial /governanca /meio_ambiente

 

Texto de: Vagner Benites e Melina Fernandes
Edição de: Isabel Cristina Kolling Lermen
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.



              














Página 1 | 2 || Próxima

FÓRUM SOCIAL MUNDIAL |  PROGRAMAÇÃOSOBRE PORTO ALEGRE