Fórum Social Mundial 2013 19 a 23 de janeiro 2016
A- A+ A- A+    A A A A    ?

Painel debate a participação democrática no Mercosul

Debate abriu os trabalhos na Tenda Porto Alegre, no Parque Farroupilha20/01/2016

Foto: Betina Carcuchinski/PMPA 

Na manhã desta quarta-feira, 20, o debate sobre a participação democrática no Mercado Comum do Sul (Mercosul) abriu os trabalhos na Tenda Porto Alegre, no Parque Farroupilha, no segundo dia do Fórum Social Mundial 15 anos. Gestores municipais e acadêmicos debateram a capacidade dos governos locais em incidirem na tomada de decisão participativa dentro dos países do Mercosul. Este processo de integração de políticas públicas da América Latina é essencial para o fortalecimento de projetos democráticos na região.


Segundo o secretário municipal adjunto de Governança Local, Carlos Siegle de Souza, o painel também serviu como reunião preparatória da Unidade Temática de Autonomia, Gestão e Participação do Mecociudades, que neste ano é coordenada pela prefeitura. “O principal saldo dos debates desta manhã foi o encaminhamento de uma proposta envolvendo a participação direta da sociedade civil, que é a protagonista do processo de orçamentos participativos nas cidades. Precisamos dar oportunidade para que as pessoas possam se reunir e trocar experiências de participação”, afirmou. A próxima reunião de todas as Unidades Temáticas da rede Mercociudades ocorrerá em março deste ano em Montevidéu, no Uruguai. 

Um dos participantes do painel, o diretor de Políticas de Vizinhança da cidade de Córdoba (Argentina), Jaime Junaneda, destacou a importância de interação e troca de experiências de governo entre as cidades do Mercosul. “Tentar replicar as boas práticas dos governos e prestar colaboração entre os municípios são pontos positivos destes encontros”, ressaltou.

No final do encontro, o secretário municipal adjunto de Gestão, Ronaldo Garcia, lembrou a importância deste tipo de debate entre governos locais e sociedade civil para o êxito das políticas públicas. “Como deliberação encaminhamos uma proposta para que os movimentos sociais, não só os atores sociais, mas, também, os delegados do orçamento participativo, possam participar das reuniões das Unidades Temáticas da Mercociudades. Isto é um salto qualitativo para a própria organização dos movimentos sociais”, afirmou.

Também foi encaminhando pelo grupo de debates a elaboração de um termo de cooperação técnica entre a Unidade de Participação Social do Mercosul e a Rede Mercociudades.         



              














Página 1 | 2 || Próxima

FÓRUM SOCIAL MUNDIAL |  PROGRAMAÇÃOSOBRE PORTO ALEGRE